Just another WordPress.com weblog

Pensamentos

Um dia em que gostava de ter mais braços

A ouvir Mozart, rever traduções, a morder bolachas de água e sal, e a ler a Visão aos soluços, enquanto tomo notas na minha agenda, deito um olho à minha fazenda virtual, e vou seguindo os blogs habituais. E só de pensar que ainda tenho uma reunião às 20h00, e que pela acta fiquei responsável…

O fim-de-semana está quase a chegar… Quase a chegar…


De volta… e de partida!

Faz amanhã um mês que não ponho aqui os cotos. Quando estudava era aos três posts por dia, até anotava as coisas num caderninho para não me esquecer. Agora!? Fora de questão!! Mesmo que ainda tenha uma réstia de pensamento revolucionário ou uma ideia borbulhante para expor aqui, não dá! É daquelas ironias: quando há tempo, não há cabeça; quando há cabeça, não há tempo! E estou a escrever isto muito a custo, porque estou com uma soneira que até trouxe saltos para ver se caio de vez (houve uma ameaça à vinda para o trabalho). E sempre que me ausento mais do que o normal, presenteio-vos com o parágrafo habitual de lamentações por causa da minha falta de tempo, mas acontece que se trata mais de um desabafo do que uma apresentação de desculpas.
Bem, isto tudo para vos dizer que estou disposta a arranjar histórias para colocar aqui. Como tal, eu e mais uns 4 malucos como eu, vamos alugar uma autocaravana e ir para Madrid na próxima sexta-feira, para o Parque Warner Bros, para limparmos a cabeça à velocidade da montanha-russa mais rápida da Europa… Claro que tinhamos que andar umas dez vezes para ficarmos totalmente purificados. E é certamente o que vamos fazer… como da última vez. Mas, desta vez, vamos levar uma máquina fotográfica e, se não cair em nenhum looping, iremos reportar minuciosamente o fim-de-semana!

Bem, vamos lá! Vamos trabalhar!


Listerine: anti-séptico ou ácido sulfúrico?

Em bicos dos pés para tentar chegar à prateleira da higiene dental, ganhei coragem para agarrar um frasco de Listerine para experimentar. Ia a caminho de casa a pensar se de facto, o que dizem nos anúncios, é realmente uma bomba dentífrica e que deixa tudo nos trinques.

Chegada a casa, dirijo-me à casa de banho, lavo as dentolas (porque são de um tamanho razoavelmente grande, mas nada que faça lembrar criaturas roedoras…), abro o frasco e o cheiro é nauseabundo. Cheira mesmo a remédio! As indicaçõe na parte de trás indicavam que devia boxexar com a quantidade equivalente a 4 colheres de chá se não me engano. Está bem…! Emborquei o suficiente para conseguir boxexar em condições e supostamente teria de o fazer durante 30 segundos! Comecei a sentir um ardor dificil de controlar, a minha lingua a transformar-se em cortiça, comecei a ficar com calor com o esforço que estava a fazer para me aguentar, e quando as lágrimas já me estavam a subir aos olhos, deitei fora. 10 segundos heróicos!

Não admira que seja um produto eficiente! Não há bicho que sobreviva àquilo! O infeliz que engolir aquilo, fica com o estômago em papa…


Ciúme ou Territorialidade?

Isto é dedicado a uma pessoa que eu cá sei…

Coloquei o link da página destes cartoons (Cyanide and Happiness © Explosm.net), nos “Sites de Interesse”. É de chorar a rir!


Dilema

É mesquinho, egoísta, fútil e superficial. Eu sei… Mas este é um dos meus maiores dilemas!


Zombieland – A Decepção

Caramba! Eu que estava na expectativa deste filme! Já há muito tempo que não via um filme e desistia a meio. Para além de que detesto deixar as coisas a meio, por mais m*rdosas que sejam. Mas não deu! Foi como comer uma papa com muito Cerelac. Há uma certa altura que não desce mais…

As pessoas não percebem que misturar terror com comédia nunca dá bom resultado! Porque não é terror puro, nem é comédia, é uma mescla híbrida, a que muitos chamam de “banhada”! Eu neste momento não me estou a lembrar de nenhum filme que tenha conseguido convergir esses dois géneros de forma harmoniosa e equilibrada.

Next…!


O fatídico 750

E por pouco que me esquecia de vos contar a minha última estranha experiência dentro de um autocarro da Carris, na passada sexta-feira (dia 12). A última, e mais emblemática, foi sem dúvida quando fui bombardeada por balões de água na altura do carnaval, no ano passado. E o mais interessante é que, o que vos vou contar agora, passou-se no mesmo autocarro: o fatídico 750!
Tinha acabado de o apanhar na Marchal Gomes da Costa quando, logo a seguir, à frente da RTP, uma senhora tem um ataque epiléptico dentro do autocarro e simplesmente cai contra a porta, mesmo à minha frente. Demorei uns dois segundos a reagir e tentei, juntamente com mais gente, levantá-la. Por momentos pensei que tivesse ido desta para melhor, e já rogava pragas à minha triste sorte por aquele desfecho de semana que, por sua vez, não foi muito fácil. Fiquei aliviada quando vi a consciência a regressar. Não falava, acho que nem percebia o que lhe estava a ser perguntado. O autocarro parou. As pessoas sairam todas para apanharem um outro que tinha sido propositadamente reservado para o efeito. Eu achei que devia ficar. Ficou uma rapariga (daquelas pessoas que até gostávamos de conhecer melhor) que auxiliou e ligou para o 112, o motorista, e a vizinha (que por acaso lá estava) mais as suas duas crianças.
Quando chegou a equipa, começaram a fazer as perguntas da praxe e, pelo que percebi, a senhora já tinha tido, pelo menos, dois ataques nessa semana. Como fui a única ali que tinha testemunhado o ocorrência tive de responder também eu a umas quantas perguntas. A senhora recusou-se a ir para o hospital, com o argumento de que a casa ficava dali a uma paragem, pelo que não havia necessidade. Os para-médicos lá acederam contra a sua vontade, e seguiu-se viagem.
A parte ainda mais ligeira, quase cómica, daquele episódio foi o ver senhor motorista aos biqueiros à porta encravada pela queda da senhora (agora imaginem… foi mesmo em queda livre).
Foi a primeira vez que vi uma cena daquelas, e prometi a mim mesma que ia tirar um curso de socorrismo assim que pudesse!

Uma semana difícil..


Lunáticos – Estou Na Lua

Recordar os bons velhos tempos. Eu lembro-me de cantar esta música no meu 4º ano, enquanto esperávamos pela professora de manhã, à entrada da sala. Eramos uma turma de dezenas de crianças a cantar em uníssono, todos os dias de manhã… E não nos fartávamos! Bons tempos…

Peço especial atenção à montagem que fizeram. Vejam até ao fim.


Kota

Hoje foi um dia extremamente difícil de trabalhar. São 17h38 e já desisti de tentar concentrar-me. Fui dar uma vista de olhos aos meus feeds.

Sabiam que Kota, em angolano quer dizer mais velho?

Espero que estejam a ter uma segunda-feira mais suportável que a minha…


Optimismo acima de tudo!!

A riqueza depois dos 40…

“Nunca pensei que a partir dos 40 pudéssemos ter uma riqueza tão grande!!!

Prata nos cabelos. Ouro nos dentes. Pedras nos rins. Açúcar no sangue.

Chumbo nos pés. Ferro nas articulações.. E uma fonte inesgotável de gás natural…”.

 

Já há bastante tempo que não coloco textos da minha autoria porque, felizmente e/ou infelizmente, não tenho tido muito tempo nem muita cabeça para expôr teorias e explanar mais uma causa revolucionária. Nos próximos meses darei início a uma nova fase e, por isso, até lá vou andar a 30%. Mas porque a minha criatividade está em baixo, não quer dizer que vos prive de uns conteúdos para vos fazer lançar umas gargalhadas (pronto, um sorriso amarelo…). Ah, a culpa é muito do Facebook também! Sucker!